Osteoartrose: controle a doença com o movimento!

A osteoartrose, osteoartrite ou artrose é uma doença articular inflamatória degenerativa e a mais frequente do grupo dos “reumatismos”.

A osteoartrose apresenta certa preferência por mulheres, afetando principalmente as mãos e joelhos. Nos homens, a articulação do quadril costuma ser a mais afetada. Manifesta-se com o passar dos anos, sendo pouco comum antes dos 40 e mais frequente após os 60 anos de idade.

A osteoartrose se caracteriza pelo desgaste da cartilagem articular e por alterações ósseas, entre elas os osteófitos, conhecidos popularmente como “bicos de papagaio”. É um problema que acomete todo o sistema locomotor, desde joelhos, quadril, mãos e coluna vertebral, e atinge ossos, articulações, cartilagens, músculos, tendões e ligamentos causando dor, rigidez matinal, dificuldade na realização dos movimentos além de distúrbios de postura e da maneira de andar.

Além do diagnóstico médico, que é fundamental para que o tratamento possa ser iniciado o mais rapidamente possível, a fisioterapia proporciona auxílio inestimável no controle dos sintomas dessa doença, que pode se tornar incapacitante quando não é tratada. Há inúmeros recursos que permitem ao fisioterapeuta promover alívio das queixas do paciente. Destacam-se a prescrição de exercícios terapêuticos específicos e individualizados com objetivo de fortalecer os músculos que atuam ao redor da articulação desgastada e, nos casos de dor, as medidas de analgesia.

Estudos científicos muito importantes demonstraram que o movimento da articulação na fase crônica da inflamação favorece a lubrificação da região e alivia a dor, contrariando a crença popular que sempre adotou o repouso da região para aliviar a dor. Os exercícios também contribuem para a manutenção da força muscular, permitem mais estabilidade articular e reduzem consideravelmente a dificuldade para desempenhar atividades cotidianas. Procure um profissional para tirar suas dúvidas e cuide das suas articulações e da sua saúde!

Luciana Cristina Steinle Camargo é fisioterapeuta, doutoranda em Fisioterapia pela UFSCAR, especialista em Gerontologia Clínica e Social pela Unifesp e membro da Associação Brasileira de Fisioterapia em Gerontologia. Atua como docente e supervisora da Prática Fisioterapêutica em Gerontologia, Saúde da Mulher e Saúde Coletiva.

Previna-se contra o Câncer!

O câncer, ou neoplasia, é uma doença em que determinadas células crescem e se multiplicam de forma desordenada, formando tumores e levando a importantes alterações no organismo, podendo levar a morte. Outra característica do câncer é a metástase, que significa a capacidade dessas células se espalharem pelo corpo do paciente e desenvolver outros tumores em diversos locais do corpo do indivíduo. Por essa razão, são também chamados de tumores malignos. É uma doença grave, mas hoje, com os avanços científicos, muitos tipos de câncer têm tratamento e cura. Técnicas cirúrgicas cada vez menos invasivas, radioterapia mais precisas e novos quimioterápicos mais eficientes são alguns desses enormes avanços científicos e tecnológicos no campo da oncologia. Mas eu quero chamar a atenção para dois importantes aliados na luta contra o câncer: o diagnóstico precoce e a prevenção. Quanto antes o individuo for diagnosticado, melhores são as chances de sucesso no tratamento.

O câncer, se descoberto em suas fases iniciais, tem um tamanho menor, e poucas chances de metástases. Nessa fase, o tratamento se torna mais localizado e eficiente. Por isso alguns exames, a partir de determinada idade, são tão importantes, como a mamografia nas mulheres e o exame de próstata nos homens. São exames altamente eficazes de detecção precoce das duas neoplasias mais comuns na nossa população.

Com relação à prevenção, o que podemos fazer? Nem sempre é possível determinar a causa do surgimento do tumor: fatores genéticos, ter predisposição para determinados tipos de tumor, estilo de vida, fatores ambientais ou até mesmo hábitos alimentares podem fazer diferença para o bem ou para o mal. Hábitos como fumo e consumo excessivo de álcool aumentam a chance de determinados tipos de tumores. Por outro lado, hábitos como uma alimentação saudável com menos produtos industrializados e atividade física regular, além de melhorar a qualidade de vida e disposição para o dia a dia, têm efeitos protetores contra vários tipos de câncer. Nossa saúde é nossa responsabilidade, previna-se!

Dr. Cesar Antonio Pinto é fisioterapeuta, docente da disciplina Fisioterapia nas Disfunções Cardiovasculares e Respiratórias. Ex-coordenador de fisioterapia do Instituto do Câncer do estado de São Paulo. Supervisor da Prática Fisioterapêutica Hospitalar da Universidade de Taubaté